‘Soldados do tráfico’ do RJ falam com exclusividade ao Domingo Espetacular


Quase dois milhões de brasileiros vivem hoje em territórios controlados pelo narcotráfico, no Rio de Janeiro. Na economia do crime, mais de 300 mil jovens prestam algum tipo de serviço às facções. O número de crianças e de adolescentes aliciados só aumenta. O Domingo Espetacular obteve depoimentos exclusivos dos “soldados do tráfico”. Para assistir ao conteúdo na íntegra, acesse PlayPlus.com
Facebook Group Machine

30 thoughts on “‘Soldados do tráfico’ do RJ falam com exclusividade ao Domingo Espetacular”

  1. Atividade na ladeira e família que minha mãe tá dormindo na casa de minha avó e o descarado do nestes nove de polícia e minha mãe tem uma chave eu tenho louça

  2. Rapaz, não sabia que traficar era trabalho e ainda reconhecido como trabalho pela OIT/ONU.

    Cresci ouvindo dizer que traficar era crime, eu acho que algo de errado não está certo.
    🤦🤦🤦🤦🤦🤦🤦🤦🤦🤦🤦🤦
    Aaaaaaaaaa meu Brasil varonil….

  3. Todos falam dos jovens!… nada muda Aqui é Brasil Olhos fechados para os interesses das favelas! infelizmente! ah ainda tem aquela o cara vai procurar emprego e falam na cara dele tem que ter experiênca mas não dão oportunidade para o mesmo adquirir a experiência!!

  4. Culpa desses favelados que é tudo bandido e vagabundo eu quero que chuvesse bem forte e derruba se todos os morros e favelas do brasil e todos os favelado morresem ia ser tão bom não ia mais ter violência no brasil

  5. Enxugar gelo ou tampar o Sol com a peneira são os ditis populares que podem definir as politicas de segurança que tem sido utilizadas para combater a violência e o trafico de drogas na comunidade, são políticas eleitoreiras, fadada a falhar. O fato é que não se planta Coca nas favelas, nem se produz armas ou munições . De onde vem tantas drogas e armas? Por onde elas passam? Quem traz? A única política de seguranca que é necessária é a que evite que essas "mercadorias" passem por nossas fronteiras seja alterando a constituição para punição maior aos "importadores"desses produtos seja cim acordos internacionais no combate ao trafico e por fim retirar essas armamentos das mãos dos traficantes e milicianos, devolvendo assim o poder para o estado e a liberdade para as pessoas.

Comments are closed.